quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

A gente acaba parando numa estante...

Tenho esperado furacões
Vendavais intermináveis de sensações
Uma cena comum nas grandes telas
Uma briga intensa pretendida
Repentina batalha na tina natural

Tenho exaltado esperanças
Velado derrotas
Embalado planos
Catalogado fatos (isso dói)
Contabilizando a vida
Anseio o choque

Afronto a progressão estática
A lógica periódica extraviadora de sentimentos
Reprodutora de sonhos prontos
Mitigadora de devaneios impossíveis e deliciosos


Aturas tu viver em mundo de surpresas cumpridoras de papéis determinados?


[Por mim mesma, K.]

2 comentários:

Merovingian disse...

Finalmente...achei...li...e gostei.Só achei meio triste alguns, mt depressivos heheh.Mas mt bons msm assim.Pelo q vi esse e o primeiro comentario.Garanto q tu tm mais coisas escritas. Se puder me enviar eu agradeco.Vo ser sincero, meu interesse em vc, eu me baseio em pessoas e no q elas escrevem p q eu possa escrever meus contos. Entao..hehe. ate eu terminar oq to escrevendo nao vo t deixar em paz nao hahaha.Se possivel qeria ter a chance d conversar cm vc sem ta bebado.
bjo

Diego disse...

tantas inquietações, como naquela dia que conversei contigo, e tu de saída questionou determinados argumentos na minha fala de monitor do museu : )