sábado, 9 de janeiro de 2010

Fases...

Claro que isso sempre acontece com todo mundo sempre, mas tem um momento em que se caracteriza quase como um fenômeno em especial. Tem uma época na vida da gente, acho que na de todo mundo, em que bate um saudosismo dos antanhos. Da época em que a gente era mais ingênuo, mais magro, mais vivaz, mais ativo, mais bonito e mais algumas coisas, ou menos outras. Claro que a soma da idade sempre vem acrescentar muito em nossas vidas, mas em alguns momentos a gente sente aquela saudade e se perde nas lembranças...
Momentos em que repetimos em memória muitos passos, em que nos perguntamos como seria se tivéssemos feito tal coisa, ou tal coisa, em vez disto ou daquilo...


enfim...


[Por mim mesma, K.]

2 comentários:

Árton disse...

Concordo com metade do que disse. No fim sempre acabamos escrevendo sobre nossa trama e a única conclusão que chegamos ao ler sobre o presente, resumido em reticências, é que o texto vai nos ser entregue daqui alguns anos. Com um sabor de vinho refinado, digno de revisão, com o mesmo autor e novas reticências...

Adriano Trindade disse...

Eu acho que sofremos do que podemos chamar de Complexo de Efeito Borboleta. O importante não é o que foi, mas o que podemos fazer ser, se tivermos aprendido algo com o que se foi.